Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

segunda-feira, fevereiro 19, 2007

1009. Não te preocupes, caro Stallone...


"Construí o meu corpo centímetro por centímetro e continuo a mantê-lo. As pessoas não dão muito crédito ao meu intelecto, por que havia de desiludi-las?", Sylvester Stallone, Notícias Magazine, Jornal de Notícias

... porque continuas a não desiludir.

2 Comments:

  • At 2:43 da manhã, Blogger Vítor Sousa said…

    Não sei bem se isto é um remoque, amigo Ricardo, mas arrosto contra a aparente maioria que passou a escarnecer do homem e confesso: admiro-o. Admiro os filmes que fez, não obstante reconhecer as suas limitações. Mas, indubitavelmente, enquadra-se naqueles contextos, de Rambo e de Rocky. A propósito, cresci a ver o Rocky. Vi tantas vezes o mesmo, mas nunca me saturarão. Há algo a extrair dos filmes do Rocky. Neste último, muito mais do que nos outros. Mais uma confissão, antes de partir para a penitência do deserto: soltaram-se umas lágrimas, tímidas, no final do último Rocky. Riam à vontade. Rirei de mim, e de vós. :)

    Um grande abraço. Espero que me acompanhas, minorando a minha solidão nas desertas.:)

     
  • At 4:20 da manhã, Blogger Ricardo said…

    Vítor,

    Apesar da surpresa não vou rir. Eu também tenho alguns filmes de culto que, por ter crescido com eles, tornaram-se gostos às vezes de difícil defesa. Como recomendar um bom filme de série B de Carpenter? Tarefa difícil, ao mesmo nível de dificuldade que é explicar como se consegue ver tantas vezes o Rocky. ;)

    Não te preocupes. Vou seguir a "par e passo" a tua permanência nas desertas.

    Retribuo, com gosto, o abraço.

     

Enviar um comentário

<< Home