Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

sábado, agosto 20, 2005

531. Álbum de Fotos: Esztergom (República da Hungria)

Todas as férias apanham uma Segunda Feira. Parece um dia normal mas geralmente não é para o turista porque tudo fecha nesse dia. Foi a oportunidade ideal de sair de Budapeste e ir à cidade de Esztergom, sede do Arcebispado da Hungria. A viagem foi uma aventura porque, para evitar uma nova passagem pela Eslováquia, tivemos que atravessar o Danúbio numa plataforma que, para não ir literalmente ao sabor da corrente, recebia pequenos toques dum barco que ajustava a sua direcção. Por momentos pensei no que aconteceria se o barco avariasse mas nada como ser optimista.

Em Ezstergom fomos visitar a catedral (na primeira fotografia aproveitava a sombra duma árvore para poder tirar a fotografia uma vez que a temperatura, para não variar, rondava os 40 graus). A segunda e terceira fotografia são da abóbada da catedral, dentro e fora. Para poder ver a cidade àquela altitude tive que subir incontáveis escadas com espaço para uma única pessoa e dois sentidos. No exterior da abóbada havia um pequeno corredor de madeira, estreito e com um aspecto muito frágil. Para dar a volta à abóbada afastei-me do corrimão (que parecia que ia ceder a qualquer momento) e encostei-me à abóbada mas esta também parecia que ia desabar. Pelo menos caía para o seu interior, pensei! Apesar de tudo valeu a pena...






2 Comments:

  • At 10:02 da manhã, Blogger Bárbara Vale-Frias said…

    "Todas as férias apanham uma Segunda- Feira. Parece um dia normal mas geralmente não é para o turista porque tudo fecha nesse dia."

    Não sei se conheces a Bélgica mas, partindo do princípio que sim, imagina a seca que foi termos passado precisamente a 2ª Feira em Bruxelas!!! Aquela cidade vê-se em três tempos pois não tem grandes polos de atracção... o Manneken-Pis, a Grand Place e o edifício onde o Durão Barroso trabalha ;) De resto, umas igrejas e uns museus... fechados! Às 3h da tarde, já andávamos enjoados da cidade, acredita! Ainda por cima, o cheiro intenso que paira no ar a waffles e a chocolate também não ajuda...

    Mas 3ª Feira foi passada em Bruges, uma cidade medieval lindíssima, com canais a imitar (só a imitar!) Veneza e edifícios que nos remetem para a Idade Média! A Bélgica valeu apenas por Bruges!

    Bjs e... estendi-me demais... sorry!

     
  • At 4:49 da tarde, Blogger Ricardo said…

    Cokas,

    Não visitei Bruxelas numa segunda mas o sentimento de desilusão foi igual. É uma cidade duma beleza discutível e desequilibrada.

    Já Bruges é fenomenal e muito agradável pra passar uma tarde.

    Bjs e podes "estender-te" à vontade, salvo seja!

     

Enviar um comentário

<< Home