Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

sábado, agosto 13, 2005

525. Álbum de Fotos: Bratislava

Pequenas distâncias percorridas na Europa representam, muitas vezes, diferenças abissais. Bratislava fica a pouco mais de 60 Km de Viena mas parece que estamos numa realidade completamente diferente. De Bratislava guardo a simpatia das pessoas, envoltas numa pobreza indisfarçável. Há um claro esforço para tornar o centro da cidade agradável em oposição a todo o resto (degradado e em degradação) mas os pontos de atracção desta cidade são por demais reduzidos. Finalmente fez sentido o que ouvi em Praga no ano passado sobre a Eslováquia com os checos a duvidarem que os eslovacos, separados da República Checa, fossem capazes de fazer melhor dado ponto de partida, leia-se, uma sociedade quase toda rural e pobre.

De qualquer forma tive uma tarde agradável a visitar esta cidade e comi uma refeição bastante barata e agradável.





7 Comments:

  • At 2:31 da manhã, Blogger O Raio said…

    Ricardo,

    "Pequenas distâncias percorridas na Europa representam, muitas vezes, diferenças abissais."

    Certo, certissimo!

    É por estas e por outras que a Europa só poderá ser unificada pela força... ou pela mentira...

    Actualmente estamos na fase da mentira e da propaganda. Esta fase parece estar a falhar... lá chegaremos à força.

    Folgo em que te vás apercebendo disto. Afinal o teu passeio pela Europa não foi tão inútil como eu pensava.

    Um abraço

     
  • At 2:49 da manhã, Blogger Ricardo said…

    Raio,

    O que eu me apercebo (como se tivesse tido alguma novidade) concerteza não é o que tu queres fazer crer que eu escrevi. Não defendo, nem nunca defendi, uma Europa unificada nas culturas mas sim coordenada nas políticas económicas, sociais e comerciais. Como turista até devo dizer que visitar um país da UE é um paraíso comparado com o que acontecia há uns anos... acesso fácil e despreocupado a todos os países, sem taxas até nos levantamentos nas caixas multibanco, sem burocracias e com países a se modernizarem para atrair os turistas e o investimento.

    Na tua perspectiva acredita que o meu passeio foi mesmo inútil.

    O que tu achas que me vou apercebendo deve ter sido, de certeza, um momento de humor da tua parte...

    Abraço,

     
  • At 12:01 da tarde, Blogger O Raio said…

    Ricardo,

    Claro que tentei puxar a brasa à minha sardinha...

    Mas o que tu dizes sobre as diferenças é muito importante.

    Mas, quando escreves:

    "Não defendo, nem nunca defendi, uma Europa unificada nas culturas mas sim coordenada nas políticas económicas, sociais e comerciais."

    Estás a divagar. As politicas económicas, sociais e comerciais fazem parte da cultura de um povo.

    Cultura não é só o Museu do Prado ou o Palácio de Versalles. Cultura é tudo, desde hábitos alimentares até práticas comerciais.

    Pretender coordenar (um eufemismo para unificar) políticas económicas, sociais e comerciais de povos muito diferentes sem tocar na sua cultura é absurdo.

    Na prática o que queres, embora não o admitas, é unificar tudo, deixando para a cultura coisas como o Vira do Minho ou o Fado ou os cantares alentejanos...

    Isso é folclore que, como é evidente, é parte da cultura de um povo. Realço o parte!

    Enquanto não perceberes isto não consegues ultrapassar essa tua obcessão com a União Europeia.

    Mas, sinceramente, acho que vais conseguir.

    Um abraço universalista do teu blogamigo,

    O Raio

     
  • At 3:49 da tarde, Blogger Armando S. Sousa said…

    Olá Ricardo,
    Não conheço Bratislava, mas pelo texto e pelas fotografias só virei a conhecer por mero acaso.
    Um abraço.

     
  • At 5:11 da tarde, Blogger Ricardo said…

    Armando,

    Nunca se sabe se vais passar lá uma tarde como eu. Fica no trajecto para outros locais e é como ir do Porto a Braga. E não é assim tão mau, desde que não vás para lá uma semana, hehe

    Abraço,

     
  • At 12:17 da tarde, Anonymous C. Indico said…

    Até em Portugal há diferenças abissais!, e ainda bem!, o contrário seria perigosíssimo!

     
  • At 12:28 da tarde, Blogger Ricardo said…

    C. Indico,

    Concordo! Não referi as diferenças duma forma depreciativa, muito pelo contrário.

    Fico feliz que tenhas regressado a este espaço.

    Abraço,

     

Enviar um comentário

<< Home