Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

terça-feira, fevereiro 27, 2007

1027. Definição de Chantagem

Chantagem (Priberam) - s. f., extorsão de dinheiro a alguém sob a ameaça, no caso de nega, de revelações de factos escandalosos, verdadeiros ou falsos;

Exemplo de Chantagem - "Quero ver, no momento em que Portugal está a presidir à UE se Portugal terá interesse que o Parlamento da Madeira, acabado de eleger, denuncie as patifarias do Estado Central na comunidade internacional.", Alberto João Jardim, Expresso, 24 Fevereiro 2007

Etiquetas: , ,

10 Comments:

  • At 9:13 da tarde, Blogger Platero said…

    Olá Ricardo

    Obrigado pelas visitas lá ao click e pelas palavras que deixaste.

    Relativamente ao AAJ, para além de chantagista também é intelectualmente desonesto.

    Ainda há dias lia um comentário de alguém que dizia que na Madeira pelo menos não havia corrupção. Só não me dei umas gargalhadas porque esta é uma situação que não tem nada para rir, quando se sabe que sem o cartão do partido na Madeira, não se fazem negócios ou arranja emprego.

    O Mendes está a tentar fazer na Câmara de Lisboa o mesmo com a distribuição de cargos aos amigos do Partido.

    Um abraço

     
  • At 10:12 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Muito bem Ricardo! Vamos todos unir-nos para encobrirmos os escândalos deste governo! A nossa imagem internacional está em risco!

     
  • At 11:46 da tarde, Blogger missixty said…

    Nem sei que diga, elas são tantas e de todos os lados que é o salve-se quem puder.....mas este é igual á Carolina, sem dúvida!!! Quando a massa lhe chovia nao se queixava ele!!!
    beijos

     
  • At 11:56 da tarde, Blogger Ricardo said…

    Platero,

    Obrigado pela visita que muito me honra.

    A honestidade intelectual, agora que penso nisso, nunca foi um forte do Presidente do Governo Regional ;).

    Abraço,

     
  • At 12:02 da manhã, Blogger Ricardo said…

    Caro (não) anónimo,

    Eu aprendi que quando há alguma "patifaria" que essa deve ser imediatamente denunciada e levada às devidas instâncias.

    Ameaçar que vai denunciar a tal patifaria se e só se a lei não for renegociada (e a lei é puramente uma questão de financiamento, ou seja, dinheiro) e só quando Portugal estiver sobre o foco da imprensa internacional costuma ser outra coisa. Remeto, novamente, à definição.

    O que levanta um problema curioso, ou seja, a região acusa o Governo central de não cumprir com as suas obrigações e a região, antes disso, também não cumpriu as suas. Será que o Governo Central deve ameaçar o Governo Regional a deixar de fazer "patifarias" ou denuncia este durante, vejamos, a festa da flor?

    Abraço,

    P.S. E espero que sais da sombra do anonimato ;)

     
  • At 12:13 da manhã, Blogger Ricardo said…

    missixty,

    Essa está demais! Já deu para rir um pouco :)!

    Estás contratada para assessora deste espaço. Sempre que precisar duma analogia com piada consulto -te.

    Obrigado pela visita,

     
  • At 12:17 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    Ricardo,

    Refugio-me nesta capa para me proteger dos leitores deste blog. Sim, ainda não me esqueci do que li aqui sobre mim... ;)

    Quanto às "patifarias", muito sinceramente tudo isso deu-me vontade de rir. Se existe pessoa mais controversa e irreverente para denunciar "patifarias" do Estado Central, essa pessoa é AJJ. Neste caso, promete fazê-lo como uma grande arma de arremesso político. Pode não gostar-se, mas também chamar chantagem, enfim... Até parece que não conheces a maneira de AJJ fazer política.

    Quanto ás denúncias do Governo Central, tal não é necessário. Essa ameaça já existiu e já se concretizou. E que eu saiba, o turismo não baixou, nem o humor dos madeirenses nesta matéria...

    Abraço

     
  • At 12:27 da manhã, Blogger Ricardo said…

    Caro (não) anónimo,

    Não denuncies que foste aqui mal tratado na altura que eu estiver exposto ao foco de blogues internacionais. Nem continues a pedir-me dinheiro para não relembrares os leitores deste nobre espaço que foste agredido por aqui. ;)

    Por eu conhecer a forma como alguém faz política não quer dizer que passe a não chamar à atenção ou que ache menos grave. Não percebo essa lógica...

    Quanto à denúncia... não foi este Governo que a fez, foram só todos os Governos Centrais desde que tenho memória. Aliás foi a tua heroína ;), a nossa distinta ex-Ministra das Finanças, que aprovou uma lei que penalizava as transferências para as regiões que, mais uma vez, não cumprissem as normas de solidariedade nacional.

    Só mais um pormenor. Não por causa do Governo, como é óbvio, mas viste as taxas de ocupação hoteleira da Madeira no ano passado?

    Abraço,

     
  • At 12:50 da manhã, Blogger O Profano said…

    Boas Ricardo!Concordo que se tenha de denunciar os abusos que se passam tanto nos Governos Insulares como no da Republica.
    Já chega de tantos "mamões" a vilipendiar o País.
    E quando se trata então de manchar a honra dos Portugueses ainda pior.
    Abraços profanos!

     
  • At 2:50 da manhã, Blogger Ricardo said…

    Caro Profano,

    O grande problema da RAM é a má interpretação do que é Democracia Representativa e que se espalha como um vírus na mentalidade. Democracia Representativa é o representante fazer o melhor para os seus representados mas isso não significa basear o desenvolvimento na quantidade de perdões à dívida e obtenção de recursos do Governo Central mas sim criar condições para que a região consiga atrair investimento e riqueza. É essa confusão que gera os problemas actuais e que se reflecte neste tipo de discurso.

    Abraço,

     

Enviar um comentário

<< Home