Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

quarta-feira, maio 30, 2007

1172. Para a estatística

Eu não fiz greve.

Etiquetas:

10 Comments:

  • At 12:10 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    eu tb não, até porque sou trabalhadora liberal...

    beijoca

    polly do garden

     
  • At 12:35 da tarde, Blogger O Profano said…

    furão... LoL


    oBS: não leves a mal a brincadeira.

    Abr...Prof...

     
  • At 5:29 da tarde, Blogger Ricardo said…

    Polly,

    Então não contas, hehe

    beijokas

    Profano,

    Isso é uma táctica de guerra? ;)

    Abraço,

     
  • At 5:40 da tarde, Blogger O Profano said…

    "Isso é uma táctica de guerra? "

    É SIM, mas contra os abusos sistemáticos que todos sofremos á conta deste governo, que não está acomprir com as suas obrigações nem cpom as suas promessas eleitorais.
    Nunca se viu uma precariedade tão grande como esta em que estamos a viver, são os impostos altos, as rendas altas,os derivados do petroleo altos, etc...

    Meu amigo, por este andar não sei onde vamos parar.

    E a grve só seve para mostrar o descontentamento que temos, nada mais.
    Já que ninguém nos ouve de outra forma, há que lutar...

    abr...prof...

     
  • At 6:19 da tarde, Blogger Ricardo said…

    Profano,

    É verdade que a situação não é fácil e houve algumas promessas eleitorais não cumpridas, como a do não aumento de impostos.

    Mas outra das promessas foi baixar o défice orçamental e reduzir o número de funcionários públicos, isso estava no programa.

    Quanto aos derivados do petróleo isso não depende do Governo com excepção do imposto sobre os produtos petrolíferos e não concordo que este baixe pois trata-se de produtos que geram altos défices comerciais. Já defendo que baixe o imposto automóvel sobre veículos que reduzam essa dependência, e isso foi feito.

    Respeito, como é evidente, o direito à greve mas não tive qualquer identificação pessoal com a mesma.

    Abraço,

     
  • At 9:49 da tarde, Blogger sabine said…

    Para as estatisticas: eu também não fiz greve.
    Mas:
    http://ladroesdebicicletas.blogspot.com/2007/05/sindicatos.html

     
  • At 9:35 da tarde, Blogger Shinobi said…

    Eu estava de férias, para que estatísticas isto contou?
    Para as do governo? Para as dos sindicatos? Para a dos funcionários que estavam de férias?

     
  • At 2:04 da tarde, Blogger mitro said…

    Desmancha-prazeres!

     
  • At 8:14 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Os "fura greves" não passam de traidores da classe operária. Não contam para as estatísticas. António Carvalho

     
  • At 8:49 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    OS "FURA GREVES" SEMPRE FORAM, SÃO E SERÃO OS TRAIDORES DA CLASSE OPERÁRIA. FAZEM PARTE DA HISTÓRIA DA LUTA DE CLASSES. António Carvalho.

     

Enviar um comentário

<< Home