Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

quinta-feira, setembro 01, 2005

544. Em DVD: Carnivale, Curb your Enthusiasm, Rosemary's Baby



Carnivale – A Feira da Magia – Primeira Série
Elenco: Nick Stahl, Clancy Brown

Síntese da Opinião: Esta série tem o selo da HBO. Pouco mais é necessário dizer uma vez que esta estação de televisão tem-nos habituado a nunca descurar da qualidade e da criatividade (Six Feet Under, Sopranos, Angels in America, Sex and the City, entre outros). Esta série tem lugar no pós depressão dos Estados Unidos da América onde a fome, as pragas e as tempestades de areia removem toda a esperança dos seus habitantes. Se acrescentarmos um toque de magia e um ambiente místico, numa luta sem tréguas entre o Bem e o Mal, chegamos a Carnivale. Recomendo vivamente esta série que contém um grande elenco, bons cenários e, mais importante, um bom argumento.




Curb Your Enthusiasm – Primeira Série
Elenco: Larry David, Jeff Garlin, Cheryl Hines

Síntese da Opinião: Larry David é, para quem não sabe, o homem por detrás da série de sucesso Seinfeld. Além de ser o co-criador de Seinfeld também escreveu grande parte dos argumentos onde George Costanza era, em parte, baseado na sua distorcida personalidade. Agora Larry David resolveu fazer, na HBO, uma série sobre ele próprio e sobre a sua vida. Sem as “correntes” do politicamente correcto das televisões nacionais criou esta série que é, no mínimo, enervante porque David é mesmo assim, uma pessoa difícil e com um humor pouco convencional. Apesar de nos primeiros episódios a série ainda estar longe de encontrar o seu tom e ritmo, nos últimos episódios o humor é garantido. Tanto é assim que já encomendei a segunda temporada!




Rosemary´s Baby
Realizador: Roman Polanski
Elenco: Mia Farrow, John Cassavetes

Síntese da Opinião: Neste filme de 1968 Polanski apresenta-nos um filme de terror muito diferente do que estamos habituados a ver hoje em dia. Não é um filme com e para adolescentes e muito menos um filme cheio de efeitos especiais. O terror é baseado no que não se vê, pela reacção nem sempre heróica das personagens, pela ambiguidade destas (na vida real ninguém é coerente ao ponto de não ter falhas) e por uma construção lenta e eficaz dum clímax. Por tudo isto este filme é um clássico. Não é um filme sem falhas e muito menos o melhor filme de terror que já vi mas é sempre uma melhor aposta do que ir assistir a uma das novas produções de terror de Hollywood!

5 Comments:

  • At 10:55 da manhã, Anonymous C. Indico said…

    Cada época tem os seus medos, além dos naturais.
    Na altura que o vi(70), tive que lá voltar outra vez.
    A análise do psicológico (a saúde mental), tinha deixado de ser um caso cientifico de minorias, para ser uma terapia corrente, com a exploração comercial que arrastou.Contudo não há Saude sem saude mental, coisa que por cá ainda estamos algo atrasados.
    O filme foi um choque tremendo neste país, pois cá Saude eram problemas fisicos.
    Para muitos aquela história era quase um absurdo, aliás como os de Bergamam.A diferença entre níveis culturais leva a estas situações.
    Era impossível, na data, um filme com este tema ter resistido ao tempo.Foi muito cedo, mas Polanski percebeu e infelizmente viveu-o.
    Só para imaginares: levei comigo um puto de 10 anos pela surra (era para maiores de 18), esteve 3 dias a dormir com a luz acesa!
    Polanski é muito bom.
    E poucos foram que o ultrapassaram.

     
  • At 12:31 da tarde, Anonymous C. Indico said…

    Já que estamos a falar de Cinema seria interessante ir ao Cibertertulia saber o que se está a passar com O
    o Festival de Cinema Independente de Lx-Indie. Uma vergonha.

     
  • At 2:23 da tarde, Blogger rsd said…

    Pronto, eu admito: sou ignorante!
    Não conheço nenhuma das séries e nunca vi o filme do polanski.

    Vale-me a salvação de visitar os blogs correctos ;)

     
  • At 8:11 da tarde, Blogger Ricardo said…

    C. Índico,

    Deve ter sido uma experiência muito estranha ver este filme na altura em que foi lançado. Hoje em dia as fórmulas no cinema já são todas previsíveis de tanta utilização e reutilização mas, na época, havia de facto um sabor a novidade.

    O filme está longe de ser perfeito mas a descrição psicológica das personagens é bastante aceitável, criando um ambiente credível perante acontecimentos impossíveis.

    Abraço,

     
  • At 8:13 da tarde, Blogger Ricardo said…

    Rsd,

    As séries são muito recentes e ainda nem passaram na televisão nacional mas já estão à venda em Portugal. Pelo menos o Carnivale a preço bastante acessível. Já o Curb comprei-o num loja virtual inglesa com legendas em português a um preço imbatível.

    Quanto ao filme de Polanski se não te importares por ser um filme datado e se gostares de cinema de terror recomendo!

    Um beijo,

     

Enviar um comentário

<< Home