Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

segunda-feira, maio 14, 2007

1144. Reforma da Segurança Social (2)

Para uma visão diferente da minha aconselho a leitura de "As escolhas políticas", no Foice dos dedos.

Etiquetas: ,

2 Comments:

  • At 8:09 da tarde, Blogger Bruno Gonçalves said…

    "para que o descontentamento pelas políticas neo-liberais, capitalistas, não fique pelo protesto"

    Bem, parece que a São José Almeida tem discípulo na blogosfera.

    E perdoa-me Ricardo, mas uma visão diferente da tua SS, não é certamente uma receita mais estatista e socializante.

    Power to the people, if you please.

     
  • At 8:30 da tarde, Blogger Ricardo said…

    Bruno,

    Se leres o texto anterior sobre o meu comentário à reforma podes observar que distingo a minha visão de outras, quer as mais estatizantes quer as mais liberais.

    Sobre as diversas formas de conjugar liberdades individuais com políticas de redistribuição e distribuição de riscos, sou todo ouvidos. Mas para uma reforma que ignore essa segunda parte a cera que deixei acumular nos ouvidos e as cataratas que avançam nos meus olhos dão-me pouca abertura para uma mudança radical de opinião ;)

     

Enviar um comentário

<< Home