Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

terça-feira, maio 08, 2007

1134. Atitude de "independente"

São atitudes destas que dão razão a Carmona Rodrigues ao defender que os independentes fazem falta na política. E está visto que este "independente" é um exemplo de ruptura em relação aos hábitos mais reprováveis dos políticos filiados em partidos.

Etiquetas: ,

2 Comments:

  • At 6:06 da tarde, Blogger O Profano said…

    bOaS...
    Estou um pouco com o "pé atrás" em relação a estas nomeações.
    Quais serão as razões verdadeiras e motivações para estas nomeações em cim do "joelho"?
    Serão somente a necessidade de estabilidade nessas empresas? Se sim, faz muito bem!
    Mas não será para arranjar "tacho" para mais dois?!
    Não será somente uma decisão de vingança sobre a queda da confiança por parte do partido que sempre o apoiou e o elegeu?
    Não quero pensar que seja esta a situação, pois seria grave este tipo de atitude e comportamento.
    Vou esperar para ver com calma o que a oposição camarária irá fazer em relação a isto, pois este é mais um tema quente no já de si, "Inferno de Lisboa".

    Abraços Profanos


    PS: Quando me refiro a inferno é simplesmente ao facto da situação camarária estar tão quente, que mais quente não ficará...
    Só se trocarem de "mafarrico" :)

     
  • At 10:16 da manhã, Anonymous Fernando said…

    José Sá Fernandes é um exemplo de independente que faz falta na Política. Carmona não faz falta nenhuma e de "independente" não tem nada.

     

Enviar um comentário

<< Home