Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

terça-feira, novembro 09, 2004

(229) Questões Civilizacionais...



...ou Questões que nem a Maioria ou os seus Representantes têm o direito de modificar ou limitar!

Faz-me alguma confusão que a América do século XXI esteja a regredir para um conservadorismo religioso dum puritanismo hipócrita. Eu já teci todas as considerações que devia sobre a reeleição de Bush e já referi que não nos devemos meter nos assuntos internos dos Estados Unidos da América. Mas há coisas que me fazem alguma confusão.

Bush, por convicção ou oportunismo, caíu na tentação de colar-se a um tipo de conservadorismo que, na minha opinião, não deve ter lugar no mundo actual. Veja-se a forma como as minorias são discriminadas na América de Bush, isto é, nos Estados do Sul. Veja-se a recusa em quase todos os Estados do casamento homossexual por referendo. Veja-se a nova América do puritarismo hipócrita nas televisões generalistas. Veja-se o nacionalismo crescente presente na informação.

Eu não tenho nada contra as religiões mas alguém conhece instituição (seja a protestante, católica romana ou as suas versões americanas) mais discriminatória? Não só em relação à orientação sexual mas também em relação às mulheres, eternamente condenadas por Deus a um papel secundário na Igreja. Aconteceu o mesmo com o italiano Buttiglione, um homem que quer proteger a família tradicional, leia-se, uma pessoa intolerante. O problema é que como este “caminho civilizacional” ainda não está feito na Europa, ter um Comissário que vive na Idade Média não é uma boa escolha para dar estes passos civilizacionais. Concordo que as suas convicções sejam um impedimento para exercer aquele cargo.

Por todas estas razões e para evitar que sempre que chega ao poder este tipo de conservadorismo retrógoda, é que eu defendo que certas matérias não deviam poder ser referendadas ou alteradas pelo poder político. Refiro-me a questões civilizacionais. A raça, o sexo, a orientação sexual, o direito à privacidade, o direito à dignidade, o direito à informação isenta, a liberdade de imprensa, entre muitos outros, são direitos que não devem estar sujeitos a escrutínio.

Defendo o mesmo para Portugal, certas matérias não devem ser referendadas nem deviam necessitar de aprovação da Assembleia da República. Bastava que a Constituição fosse respeitada mas há inúmeras leis que eu posso demonstrar que são inconstitucionais. Vamos olhar para Espanha, por exemplo, e dar um pulo civilizacional blindando, ao mesmo tempo, essas alterações aos humores “conservadoristas e retrógradas” dos políticos e da população em geral. Parece um contra senso vindo dum Democrata mas há assuntos que nem a maioria tem o direito de impor...

6 Comments:

  • At 12:13 da tarde, Blogger polittikus said…

    O conservadorismo de Bush é meramente eleitoral... nada mais do que isso. Depois quem paga é o resto do muindo, como tão bem demonstra a tua imagem, que acho especacular...

     
  • At 1:38 da tarde, Blogger Didas said…

    Como sempre, na mouche.

     
  • At 9:20 da tarde, Blogger Conchita said…

    caminhamos cada vez mais para os extremismos, em todo o lado

     
  • At 10:18 da manhã, Blogger O Micróbio said…

    "mas há assuntos que nem a maioria tem o direito de impor..."??? Então e quem vai definir esses tais "assuntos"... eu? tu? A constituição? O povo?

     
  • At 11:42 da manhã, Blogger Ricardo said…

    Neste momento bastava que as leis respeitassem todas a Constituição o que não acontece. Sugeria também a Carta dos Direitos do Homem como referência. Ou alguém tem dúvidas que há certos direitos que são inalianáveis?

     
  • At 11:48 da manhã, Blogger Ricardo said…

    Onde diz inalianáveis leia-se inalienáveis

     

Enviar um comentário

<< Home