Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

sábado, outubro 29, 2005

602. Sala de Cinema: Les Poupées Russes (As Bonecas Russas)



Realizador: Cédric Klapisch
Elenco: Romain Duris, Kelly Reilly, Audrey Tautou, Cécile De France, Kevin Bishop, Evguenya Obraztsova

Fui ver este filme porque dava continuidade a um que recebeu boas críticas – A Residência Espanhola ou, no original, Auberge Espagnole – apesar de ainda não ter visto as aventuras deste grupo de jovens em Barcelona. Mas não considero que por não ter visto o primeiro filme perdi a capacidade de avaliar a "sequela" e acho que até muito pelo contrário. Deste modo posso avaliar este filme sem a limitação de estar preocupado se as personagens tiveram continuidade e/ou se houve coerência. Posso analisar o filme tal como ele é.



O filme tem como cenários principais Paris, Londres e São Petersburgo onde o jovem Xavier (Romain Duris) persegue uma carreira como escritor e tenta encontrar um sentido para a sua vida sentimental. O filme é cosmopolita no sentido que alberga um remoinho de culturas diferentes duma forma natural, leia-se, isso é encarado como se fosse normal e saudável. E, de facto, este tipo de filmes são o melhor antídoto para um certo xenofobismo latente na Europa. Até os diálogos são multilingue o que confere ao filme um toque especial.

Mas o problema do filme é que não basta fazer uma comédia ligeira e bem escrita para fazer um bom filme. Falta-lhe, acima de tudo, alma! As personagens, tal como na vida, andam a vaguear à procura dum rumo - ou da rua com as dimensões perfeitas - mas, dada a quantidade de personagens, acabam por ser esquemáticas. Deste modo falta alguma profundidade ao filme no desenvolvimento da maioria das personagens. O cliché do escritor/ narrador da história era dispensável e o filme tinha ganho bastante se não tentasse fazer regressar tantas personagens que só lá estão para satisfazer os adeptos do primeiro filme (Audrey Tautou está muito sub aproveitada no filme e o seu papel é pobre). No fundo, o filme tinha ganho – não em bilheteira – se não tivesse nada a ver com o primeiro pois seria mais económico na quantidade de personagens!

De qualquer forma se estiverem em dúvida entre esta comédia e 95% das comédias “made in USA” escolham esta!

Síntese da Opinião: Para quem, como espectador, está farto de ser tratado como um anormal pelas comédias com adolescentes americanos!

10 Comments:

  • At 2:47 da manhã, Blogger mfc said…

    Bem, dizer que é melhor que uma comédia americana, não será propriamente um elogio!

     
  • At 3:40 da manhã, Blogger Ricardo said…

    mfc,

    Também não é propriamente uma crítica!

    Bom fds,

     
  • At 5:13 da tarde, Blogger Senador said…

    Boa tarde,

    Ontem fui ver este filme e ao contrário de ti já tinha visto "A Residência Espanhola" e achei que a transição entre os dois filmes foi bem feita, apesar de concordar que existem falhas desnecessárias, como por exemplo, algumas das personagens foram repescadas sem necessidade. Estou a referir-me aos ex-colegas que se reunem em Moscovo, totalmente desnecessário.
    Em relação à Audrey Tatou se pensas que está sub-aproveitada então nem tentes ver o primeiro filme.
    A história em si tem alguns facilitismos que a tornam em alguns aspectos inverosímil mas é suportável e consegue em muitas coisas atingir o público alvo deste filme.
    Pode mão ser uma obra prima mas são duas boas horas de entretenimento que aconselho a toda a gente.

    Abraço

     
  • At 11:11 da tarde, Anonymous C.Indico said…

    Tens razão sem ver. A ALMA está toda no 1º filme.Alguns momentos hilariantes. Tem uma certa intenção planfetária, a Europa dos Povos, de cá (?) aos Urais.
    Espero que não faça uma nova sequela,pois será Tipo "USA". Mas se fizer, e melhorar, teremos uma excelente obra em que o BOM- realizador e argumentista trabalha com excelentíssimos actores. Principalmente essa maravilhosa profissonal que faz de fufa!

     
  • At 11:59 da tarde, Blogger Ricardo said…

    Senador,

    Tu já és capaz de avaliar a transição entre filmes, eu só analisei o filme. E analisando o filme pareceu-me que havia personagens a mais e, mais importante, sem lugar neste enredo.

    Concordo que são duas horas de bom entretenimento.

    Abraço,

     
  • At 12:02 da manhã, Blogger Ricardo said…

    C. Índico,

    Realmente o melhor do filme é a Europa dos povos. E o filme consegue captar isso com mestria e sem xenofobismos porque tudo é natural.

    Quanto ao primeiro filme tenho mesmo que ver.

    Abraço,

     
  • At 12:05 da manhã, Blogger Luis Serpa said…

    Usar as "comédias americanas" como critério para julgar um filme é um pouco indigente, parece-me. "As bonecas russas~" é uma m... de per si, não por causa, ou contra, ou ao lado, do seu equivalente americano.

    Aos personagens falta densidade, ao cenário falta verosimilhança e construção dramática, aos actores falta direcção, há sequ~encias perfeitamente inúteis e que só lá estão para encher chouriço - enfim, sobram duas ou três actrizes bonitas, duas ou três situações com as quais nos identificamos, duas ou três fotografias boas. É ouco para um filme, seja ele francês, americano ou do Azerbaidjan.

     
  • At 12:11 da manhã, Blogger Ricardo said…

    Luís,

    Não vou rebater a tua opinião porque, tal como a minha, é só uma opinião.

    Mas permite-me ter mais uma opinião. A comparação tem todo o sentido porque a tipologia do elenco é muito similar - em idade, em tipo de história que se quer contar - aos muitos filmes americanos sobre adolescentes (que já não o são ou que deixaram de ser há pouco tempo)! E, além de ter avaliado o filme per si, deixei uma sugestão: entre escolher esta comédia ou outra com o mesmo tema que seja produzida por um grande estúdio americano que mais vale ver esta. É mais uma opinião e é isso que faço aqui, dou opiniões!

    Abraço e bom cinema, seja ele francês, português ou americano

     
  • At 1:14 da manhã, Blogger tlpg said…

    Um filme com mulheres daquelas só pode ser um filme bom.

     
  • At 11:36 da manhã, Anonymous C.Indico said…

    Misturem num espaço por um bom espaço de tempo pessoas de origens diferentes e então é que vão ver "SITUAÇÕES INVEROSÍMEIS !!!!"
    Sei do que falo.E tenho profundas saudades.
    O Realizador sabe do que faz.

    Assisti a uma violenta discussão que ia acabando em pancadaria, entre 2 comunistas, um brasileiro e um português, ao 4º uisque,sobre a categoria das Secretas dos 2 países.O brasileiro afirmava que tinha testemunhas que os pides traziam na lapela uma placa "Manel - PIDE", o português replicava , aos gritos,: se a vossa secreta é tão boa então tu nunca estarias aqui, ou então os vossos comunistas são umas galhinhas!!
    Claro, acabou tudo bem.São amigos até hoje, mas socialistas.

     

Enviar um comentário

<< Home