Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

sábado, dezembro 10, 2005

655. Debate: Francisco Louçã e Cavaco Silva



Não vi! Não comento!

Nos cinco minutos que vi observei que Miguel Sousa Tavares continua com o seu estilo inconfundível...

5 Comments:

  • At 9:38 da manhã, Blogger inês. said…

    Alguém devia tentar explicar o conceito de desenvolvimento humano sustentável ao prof. Cavaco. Não sei, digo eu. É que assim de repente, pareceu-me que ele ainda está agarrado à noção de desenvolvimento económico.

    (o Louçã deu cabo dele hehehe... pena que a grande maioria da população portuguesa não tenha percebido)

    bjs

     
  • At 11:33 da manhã, Blogger Fernando said…

    não viste? Ainda tens oportunidade. Cavaco levou uma grande lição!

     
  • At 3:22 da tarde, Anonymous Max @ Devaneios Desintéricos said…

    Infelizmente, não pude acompanhar integralmente. Mas muito gozo me deu, naquilo que vi, assistir à primeira vez em que Cavaco foi obrigado a sair da toca. Afinal de contas, parece que o "candidato-esfinge" não domina assim tão bem os assuntos económicos. Grande Louçã...

     
  • At 7:17 da tarde, Anonymous Arte por um Canudo 2 said…

    Foi um debate interessante!O Louçã sabe o que diz e os especialistas na matéria que se cuidem quando o têm pela frente.Bom fim de semana.

     
  • At 3:12 da tarde, Blogger H. Sousa said…

    Sem dúvida, Francisco marcou o ritmo. Deu-me a sensação que Cavaco pretende fazer o papel de vítima. «Eles "serem" maus...». E é possível que o povo se deixe levar: «Ele é tão bonzinho...»

     

Enviar um comentário

<< Home