Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

domingo, dezembro 04, 2005

645. Desassossego



Do Livro do Desassossego, por Bernardo Soares, ajudante de guarda-livros na cidade de Lisboa.

"Escrevo, triste, no meu quarto quieto, sozinho como sempre tenho sido, sozinho como sempre serei. E penso se a minha voz, aparentemente tão pouca coisa, não encarna a substância de milhares de vozes, a fome de dizerem-se de milhares de vidas, a paciência de milhões de almas submissas como a minha ao destino quotidiano, ao sonho inútil, à esperança sem vestígios. Nestes momentos meu coração pulsa mais alto por minha consciência dele. Vivo mais porque vivo maior."

2 Comments:

  • At 2:52 da tarde, Blogger H. Sousa said…

    Ricardo:
    Dando realização à ideia, criei um ponto de encontro aqui. Vê se gostas da ideia. Vou ainda escolher uma imagem adequada para lá pôr.

     
  • At 4:45 da tarde, Blogger exilado said…

    O meu livro de cabeceira desde os meus
    18 anos.

    Abraço.

     

Enviar um comentário

<< Home