Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

sexta-feira, julho 09, 2004

(110) Obrigado, Ferro!


Obrigado Posted by Hello

Obrigado, Ferro! A decisão de Ferro Rodrigues só demonstra a seriedade com que está na política. A sua decisão é um raio de esperança no meio da tempestade. Após a decisão pouco convicta do Presidente e um cenário de dois anos de Governo PPD/PP, o líder do PS compreendeu que um dos factores que contribuíu para a decisão de Sampaio foi a fraca credibilidade da oposição. A justificação do demissionário líder da oposição foi a decepção com a decisão do Presidente mas parece-me que o que realmente aconteceu foi um acordo com Vitorino para bem do país e do PS. Mas compreendo a sua revolta porque o comportamento do PS foi exemplar e o retorno foi o que se viu.

Pior foi o discurso de Sampaio, refém da sua própria fraqueza. Se pensa que vai poder controlar o Governo, desengane-se. O timing das dissoluções passou e quem não se dá ao respeito não pode esperar ser respeitado. A colagem às políticas dos dois últimos anos também é incompreensível. Que políticas devemos defender? As do desastroso Pacto de Estabilidade? As políticas de contenção de receitas (porque na despesa nada se resolveu)? Sinceramente não percebo...

Agora resta aguentar o país porque nada de bom vejo no horizonte. O Governo PPD/PP num contexto de fortalecimento da oposição e de sucessivas eleições vai usar quatro partes de Populismo e uma de Demagogia. É uma viragem à direita equivalente à viragem à esquerda que Sampaio temeu no caso de eleições antecipadas (PS/BE). É a era dos extremos. Mas vejo o nevoeiro a tomar conta do país, aí vem Vitorino ou Sócrates trazer uma nova credibilidade à oposição. Nesse aspecto Ferro pensou primeiro no PS e no país, enquanto Durão primeiro em si e depois no PSD e no país. Obrigado pela gestão séria que fizeste no PS, Ferro. Não tinhas o carisma nem a capacidade de liderar o país mas a tua seriedade ninguém contesta.

Desejo, por último, boa sorte ao país. Vamos precisar como nunca precisamos antes. É que este Governo já é de gestão. Gestão dos períodos eleitorais! Primeira medida do Governo: escolher um ministro das finanças que possibilite a construção dum país tropical, com muitas palmeiras e casinos! Boa Sorte, Portugal... resiste porque daqui a dois anos vamos tentar resgatar-te desta situação inacreditável.

1 Comments:

  • At 11:30 da manhã, Blogger O Raio said…

    Quem definiu melhor a noite de ontem foi o Pires de Lima na RTP, "Nem Hitchcock faria melhor"...
    A chave de todo o problema está no Vitorino. Segundo parece se o Ferro tivesse dito que se mantinha como Secretário Geral do PS mas que indicaria o Vitorino para Primeiro Ministro o Sampaio teria convocado eleições.
    Só que o Ferro resistiu. Por isso merece o nosso respeito. Vitorino era o pior que poderia ter sucedido ao país.
    Mas o Ferro ao demitir-se agora tramou completamente o Vitorino. O novo líder do PS vai ter de ser eleito já, não respeitando os timmings do Vitorino.
    Também por isso, Obrigado Ferro. És o meu herói!
    Quanto ao Sampaio é, como eu sempre disse, totalmente incapaz. A sua única influência é na escolha dos Ministros do PSL. Depois acabou. Se se atrever a demitir a Assembleia por não concordar com o que o PSL faz, o PSL arma em vítima e marcha de cabeça erguida para as eleições.
    Não, o Sampaio merece o título do pior Presidente que Portugal teve depois do 25 de Abril.

     

Enviar um comentário

<< Home