Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

domingo, agosto 08, 2004

(129) Conimbriga


Conimbriga Posted by Hello

Viajar em Agosto não é fácil e por vezes o calor torna desagradável o passeio. Mas tinha saudades de visitar Conimbriga e lá fui. O que me deixa sempre impressionado com o Império Romano é encontrarmos na sua organização de sociedade a base das nossas sociedades actuais com um maior destaque à qualidade de vida, mesmo que só fosse para alguns. Lá está o respeito por outras culturas (principalmente no aspecto religioso), a Democracia Directa, os Tribunais, os Centros Comerciais, a distribuição de água, enfim! A interacção das cidades com a água é exemplar, até para os conceitos actuais.

Quanto ao Parque em si, não notei grandes avanços nas escavações desde a minha última visita. Notei até alguns sinais de falta de manutenção, com a vegetação a crescer descontroladamente nos trajectos e nas próprias ruínas. Não averiguei porque é que isso está a acontecer.

Depois uma visita a Coimbra. Adoro sempre rever as ruas estreitas de Coimbra, as Universidades e Avenidas. Duas notas negativas, porém! Como no resto do país os edifícios parecem-me muito degradados e os novos não têm enquadramento nem coerência visual com o resto da cidade. Adicionalmente o rio Mondego parece-me muito poluído! Enfim, dois fenómenos que podemos explicar pelas leis nacionais. Pela lei do arrendamento que está a destruir o país e pela falta de aposta na Ecologia, tanto em estratégias globais como na fiscalização.

1 Comments:

  • At 2:41 da manhã, Blogger O Raio said…

    Estive em Coninbriga há cerca de um ano e fiquei muito decepcionado.
    Achei aquilo em pior estado do que da vez anterior que lá tinha estado, uns anos antes.
    À saída comprei um presente da loja para oferecer a uma amiga que ía fazer anos.
    Incrível, nem papel de embrulho tinham. Segundo a funcionária que lá estava me explicou a razão era simples, os cortes orçamentais.
    Suponho que a tal degradação era pelas mesmas razões.
    Malefícios do Euro...

     

Enviar um comentário

<< Home