Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

segunda-feira, outubro 04, 2004

(186) Zapatero


Santana e Zapatero Posted by Hello

Zapatero tem sido uma surpresa bastante agradável. Bem sei que ainda é cedo para tirar conclusões mas a coragem das convicções deste espanhol é impressionante. Tenho que confessar que julguei-o mal, parecia-me um líder muito fraco. Neste momento tenho outra opinião.

Na altura o que me pareceu uma cedência aos terroristas por retirar as tropas do Iraque hoje considero mais uma atitude num conjunto de actos coerentes com uma visão moderna e corajosa do mundo.

"O Que Prometi Foi Tirar a Espanha da Foto dos Açores e Colocá-la na Foto da Luta Contra a Fome"

"Quero dizer que a Espanha cresceu em função do emprego e do consumo. O grande desafio que agora temos é aumentar a nossa produtividade. E esta aumenta-se quando melhoramos a educação em todos os níveis, melhor qualificação e formação profissional, quando temos uma administração que funcione com mais eficácia, quando temos uma justiça que funcione melhor. Para mudarmos o modelo de crescimento temos de ter mais laboratórios, mais títulos académicos e menos tijolos."

"Mais 25 por Cento para o Orçamento da Ciência"

"Vou informar o primeiro-ministro Santana da nossa intenção de fazer um referendo no primeiro trimestre de 2005 e do meu convencimento de que quanto mais depressa ratificarmos a Constituição melhor. É uma boa Constituição, é um passo em frente para a UE e a UE foi boa para Espanha e creio que foi boa para muitos outros países, incluindo Portugal."

"A Espanha tem uma posição muito europeísta e queremos ter uma perspectiva de politica internacional no quadro da UE. Sobre o encontro com a França e a Alemanha,. o que quis dizer é que ele representou uma afirmação da vitalidade e da juventude da "velha Europa". Mas como Presidente do Governo, o meu objectivo é ter boas relações com todos e fazer da Europa um eixo contínuo. O que creio firmemente é que a Europa tem de ter uma voz única e forte no mundo. Isto é o mais importante. Tudo o que seja fortalecer a Política Externa e de Segurança Comum (PESC), uma politica de defesa comum europeia, uma política comum de cooperação, é enormemente importante para a Europa e para o mundo. O meu compromisso com os cidadãos foi que a Espanha estivesse na fotografia da Aliança Contra a Fome e a Pobreza."

"A Turquia precisará de um tempo para entrar na UE, tem que cumprir todos os requisitos."


Não podia estar mais de acordo. E raramente revejo-me com os nossos vizinhos. É certo que Aznar deixou uma boa margem de manobra orçamental mas é por causa de homens como Zapatero que sou de esquerda. Porque para desenvolver um país a economia tem de ser o motor para as Reformas Sociais pois só estas podem melhorar qualitativamente um país.

Outra das medidas corajosas de Zapatero é a aprovação em Conselho de Ministros da alteração do Código Civil permitindo o casamento entre pessoas do mesmo sexo e até a adopção. Medida bastante arrojada mas que, repito, vem enquadrada numa política coerente de mudanças sociais. Espero que Sócrates esteja atento...

2 Comments:

  • At 2:10 da manhã, Blogger O Raio said…

    "É uma boa Constituição, é um passo em frente para a UE e a UE foi boa para Espanha e creio que foi boa para muitos outros países, incluindo Portugal."
    Quem diz uma enormidade destas não é certamente de esquerda!
    Primeiro não existe nenhuma Constituição, existe é um Tratado que estabelece uma Constituição Europeia. No fundo ninguém percebe muito bem o que é que isto é juridicamente. Excepto que é um Tratado a que alguns chamam de Constituição. Só que uma Constituição é um instrumento jurídico de um país e, estes pequenos não têm coragem para dizer: "Tratado que estabelece o Estado Europeu!
    E, é aqui que está o grande problema, não se ter a coragem de utilizar os termos correctos pois isso poderia desagradar aos povos da Europa e, portanto, utilizam-se outros termos. Por outras palavras, engana-se o povo.
    A isto chama-se fascismo, puro e duro. E é o que o Zapatero é, um fascista dos piores.
    Outra frase que citas e que mostra o real Zapatero, "A Turquia precisará de um tempo para entrar na UE, tem que cumprir todos os requisitos."
    Sim? E porque é que os países bálticos entraram sem problemas na UE sem cumprirem os requisitos mínimos? Ou manter nas suas fronteiras um terço de não-cidadãos cumpre os requisitos mínimos?

     
  • At 2:21 da manhã, Blogger Antonio Balbino Caldeira said…

    Grato pelo link e parabéns pelo seu blogue com a qualidade que evidencia.

    Sobre Zapatero, não sei se aprenderá a tocar rabecão nem tão pouco se subirá acima da chinela... Por agora, ainda sem tempo para aferir o talento, ficamos com "otro talante"...

     

Enviar um comentário

<< Home