Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

segunda-feira, abril 23, 2007

1102. Grão de Areia no Universo: Boris Yeltsin



É impressionante, até uma vergonha para mim, que nesta hora a única memória clara e presente que tenho do ex-Presidente Russo é a sua constante boa disposição - muitas vezes descoordenada - que tinha em muitos dos seus actos oficiais. E aquele riso maroto sempre que, em público, apalpava uma bonita secretária. Shame on you, mr. Yeltsin.








Como acho que, ou melhor, tenho a certeza, que não vão ser estes pormenores que vão ficar para a história é preciso sublinhar o papel de Boris Yeltsin na transição para o capitalismo, talvez algo abrupta, muito autoritária, mas crucial. E as fotografias que vão ficar para a história serão, certamente, em cima dum tanque e não com um copo de vodka na mão.

Etiquetas:

1 Comments:

  • At 1:38 da manhã, Blogger belinha said…

    Eu também me lembro disso!Porque não era habitual.O diabo dos políticos são sempre tão cinzentos!

     

Enviar um comentário

<< Home