Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

quinta-feira, setembro 23, 2004

(169) O Futuro na EXPO

Desde já lamento a minha impossibilidade de mandar posts nestes últimos dias...

Queria voltar a um assunto debatido esta semana... Afinal o novo casino de Lisboa não era para requalificar o Parque Mayer, aliás Santana Lopes apenas queria mais um sítio para passar as noites! A 24 de Julho já não está na moda e não é para alguém do status do nosso Primeiro...

Continuo a hesitar no interesse da construção de mais um casino na área da Grande Lisboa, ainda por cima com a desvantagem de ter de compensar o outro pelo aumento de concorrência...

1 Comments:

  • At 4:55 da tarde, Blogger O Raio said…

    O casino na ex-Expo98 juntamente com Metro para o aeroporto irá, certamente, potenciar o mercado de europeus jogadores que cá vêm, nem que seja uma noite, largar algum do dinheiro que Portugal gasta por estar na UE.
    Quanto a compensar os outros, o que interessa ver é se os impostos pagos por este novo casino são superiores ás compensações. Se o forem tudo bem.
    É que Portugal meteu-se num buraco ao aderir à CEE/CE/UE e tem de compensar os custos desse buraco. Transformar Lisboa numa Las Vegas europeia com 70 milhões de turistas por ano (estamos muito longe disso) seria um paliativo para as desgraças que nos cairam em cima.
    Não é que eu goste muito de ter Lisboa como Las Vegas europeia mas temos de ser imaginativos para sobreviver.

     

Enviar um comentário

<< Home