Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

quarta-feira, outubro 06, 2004

(187) Respondendo ao Raio

O Raio, do blog Cabalas escreveu vários comentários a posts que eu escrevi. Aqui vão umas respostas parciais para não entrar em grandes polémicas.

"É uma boa Constituição, é um passo em frente para a UE e a UE foi boa para Espanha e creio que foi boa para muitos outros países, incluindo Portugal."
Quem diz uma enormidade destas não é certamente de esquerda!
Primeiro não existe nenhuma Constituição, existe é um Tratado que estabelece uma Constituição Europeia. No fundo ninguém percebe muito bem o que é que isto é juridicamente. Excepto que é um Tratado a que alguns chamam de Constituição. Só que uma Constituição é um instrumento jurídico de um país e, estes pequenos não têm coragem para dizer: "Tratado que estabelece o Estado Europeu!
E, é aqui que está o grande problema, não se ter a coragem de utilizar os termos correctos pois isso poderia desagradar aos povos da Europa e, portanto, utilizam-se outros termos. Por outras palavras, engana-se o povo.
A isto chama-se fascismo, puro e duro. E é o que o Zapatero é, um fascista dos piores.
Outra frase que citas e que mostra o real Zapatero, "A Turquia precisará de um tempo para entrar na UE, tem que cumprir todos os requisitos."
Sim? E porque é que os países bálticos entraram sem problemas na UE sem cumprirem os requisitos mínimos? Ou manter nas suas fronteiras um terço de não-cidadãos cumpre os requisitos mínimos?

O Raio

O óbvio. Tens razão, tecnicamente não é uma Constituição. Mas chamar-se Tratado Constitucional é uma forma de evitar que alguns países tivessem que alterar as suas Constituições. De qualquer forma defendo o Referendo para este Tratado. Quanto às outras questões europeias não vou fazer grandes comentários já que as nossas opiniões têm sido claras ao longo do tempo. Mas tenho que dizer que chamar Zapatero de fascista é menosprezar o que o fascismo já fez à Europa e comparar a União Europeia com um regime maligno que vive para trazer o sub desenvolvimento para a Europa representa uma clara má vontade e uma certa desonestidade intelectual da tua parte.

Quanto à Turquia pergunto porque é que o meu caro amigo deseja tanto mal a este país já que insiste tanto que entre na União do Mal. Na minha opinião a Turquia tem um longo caminho a percorrer antes de entrar principalmente na igualdade entre sexos e nos direitos humanos. Tem feito uma evolução positiva (por exemplo nas questões relacionadas com a homosexualidade) mas temos de negociar com calma para encontrar um compromisso entre as duas culturas. Sem esquecer o problema com os Curdos. E claro que um referendo à adesão da Turquia é ridículo, aí concordo contigo.

Acho Sócrates o melhor político que temos actualmente no país.
Embora conceda que isso não é um elogio aí por além tendo em atenção quais são os outros, Santana, Portas, Cavaco, sei lá, tudo abaixo de qualquer classificação, ser melhor do que eles não é difícil.
De qualquer forma fiquei satisfeito com a eleição de Sócrates para Secretário-Geral do PS.
Acho no entanto que ele começou mal ao colocar o oportunista do Vitorino como número dois da sua lista.

O Raio

Aqui estamos de acordo. Uma preciosidade. Só manchada pelo comentário ao Vitorino que não concordo.

Ricardo, não digas mal do Bush, não te esqueças de que apoias a integração europeia e, até à data, ninguém fez mais pela integração europeia do que Bush.
Concordo que o fez sem querer, mas é o primeiro que está a pregar um susto a alguns europeus e a fazê-los pensar que têm de se unir para lhe fazer frente.
Nos "founding fathers" da Europa eu coloco à frente Bush...

O Raio

Nem aceitando como verdadeiros os teus argumentos podia gostar desta personagem cómica mas dramática do nosso planeta. E Bush só tem tentado dividir a Europa e com intenção. A "velha" e a "nova" Europa, a pressão para trocar a adesão da Turquia com o apoio deste país no Iraque e o fechar dos olhos aos Curdos, a demonização da França (a melhor foi tentar mudar as "french fries" para "freedom fries") são exemplos dessa tentativa de divisão.

Mas claro que temos de nos unir. Não para combater Bush ou a América mas para defender o nosso modo de vida, a nossa visão para o mundo, o Modelo Europeu.

2 Comments:

  • At 3:34 da manhã, Blogger O Raio said…

    Aproveito para comentar os teus comentários aos meus comentários ao teu post...
    "Mas chamar-se Tratado Constitucional é uma forma de evitar que alguns países tivessem que alterar as suas Constituições"
    Falso. Todos os países têm de alterar as suas Constituições (nós já o fizemos) pois nenhuma Constituição de um país independente admite que não seja a Lei suprema do país.
    Na realidade estamos a formar um Estado independente, estado esse reconhecido pelo direito internacional. mas sem ter a coragem de o dizer.

    "Mas tenho que dizer que chamar Zapatero de fascista é menosprezar o que o fascismo já fez à Europa e comparar a União Europeia com um regime maligno que vive para trazer o sub desenvolvimento para a Europa representa uma clara má vontade e uma certa desonestidade intelectual"
    A União Europeia está a travar o desenvolvimento de muitos países da Europa. Actualmente temos, na Europa, três níveis de países, o mais desenvolvido, com os que não pertencem à UE (Noruega, Suiça, Liechtenstein, Islândia), um intermédio com os que pertencem à UE mas não aderiram ao Euro (UK, Dinamarca, Suécia) e o resto, o que está pior (com algumas excepções), os que aderiram a tudo (inclusivé ao Euro).
    Não entrei em linha de conta com os do Leste que aderiram recentemente por estarem numa fase de transição.
    Nada diz que a UE seja boa para a economia seja de que país for... olha como estava a Alemanha antes e depois do Euro!
    Quanto ao que o fascismo fez à Europa, é História, foi mau. Mas o que a UE fará à Europa, ainda não é História pois está para acontecer, mas um projecto baseado na mentira, nas meias-verdades, no engano, não augura nada de bom.


    "Quanto à Turquia pergunto porque é que o meu caro amigo deseja tanto mal a este país já que insiste tanto que entre na União do Mal."
    Desculpa lá ó Ricardo, mas isto é que é desonestidade intelectual. Eu não disse que era bom para a Turquia entrar na UE. Eu disse é que a Turquia deseja entrar e que não entendo porque é que a UE a recusa. Acho mesmo que é um suicídio, para a UE, recusar a entrada da Turquia. Com a Turquia na UE a fronteira do fundamentalismo islâmico era deslocada para as fronteiras da Turquia, com a Turquia fora da UE as fronteiras do fundamentalismo islâmico ficam dentro da Europa.
    Ou alguém duvida que se a UE recusar a entrada da Turquia não está a dar um bónus ao fundamentalismo islâmico? Quanto tempo é que a Turquia aguentará com um regime laico?
    Se a Turquia vira fundamentalista arrastará atrás de si os países turcófonos da Ásia Central, para aí uns 100 milhões de pessoas...
    Uma das poucas vantagens que eu via na UE era a de poder quebrar o elan fundamentalista admitindo a Turquia no seu seio...

    "Mas claro que temos de nos unir. Não para combater bush ou a América mas para defender o nosso modo de vida, a nossa visão para o mundo, o Modelo Europeu."
    Não há modelo europeu. E ainda bem que não há. Se olhassemos para a História e tentassemos definir o que era o modelo europeu iriamos para a Inquisição, o fascismo e o nazismo.
    Aquilo a que actualmente alguns insistem em chamar o "modelo europeu" não é mais do que uma ficção revista do "american way of life" com uns 30 ou 40 anos de atraso.
    Mas, fugistes ao meu raciocínio. O que eu digo é que o Bush está a comentar uma certa unidade europeia, o nós (europeus) e eles (americanos). Isso creio ser evidente.

     
  • At 3:36 da manhã, Blogger O Raio said…

    Já agora, Ricardo, tu que te consideras de esquerda, que pensas da nova Comissária para os Assuntos Externos da Comissão (vê o meu Blog, http://cabalas.blogspot.com)

     

Enviar um comentário

<< Home