Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

sábado, outubro 09, 2004

(195) Notícias de Espanha

"Estou muito satisfeito pelo apoio que a lei suscitou, esta legislação vai ser um poderoso instrumento para derrotar o machismo criminoso que infelizmente está presente na sociedade espanhola"

Quem terá dito esta ofensiva frase para os nuestros hermanos? Um terrorista? Um estrangeiro? Um catalão? Não! O autor desta frase é Zapatero, após a aprovação da nova lei contra a violência doméstica. Este político não teve medo de criticar a sua própria sociedade e prova-se mais uma vez que estamos perante um político atípico! (Ver também (186) Zapatero).

Quanto à lei representa mais um passo no conjunto de progressos civilizacionais que Zapatero quer que a Espanha efectue. Não é uma lei perfeita mas é um passo em frente. Não sou muito favorável a discriminações positivas nas leis (qualquer tipo de disciminação, negativa ou positiva, devia, na minha opinião, ser retirada das leis) mas representa uma posição de força em relação à violência doméstica. A lei ainda vai ser retocada mas introduz o conceito de "pessoa vulnerável" para agravar as penas. Pessoalmente, preferia unicamente um agravamento das penas acompanhada duma definição clara do que é violência doméstica, sem discriminação positiva.

"(...)até Agosto último foram denunciados 26671 delitos de maus tratos contra mulheres pelos seus actuais ou ex companheiros, enquanto em 2003 o total das queixas foi de 15462."
Fonte: Rosa Peris, presidente do Instituto da Mulher

Mais uma vez estou entusiasmado com este começo de Zapatero. No futuro vou escrever um post a explicar porque é que não concordo com a Discriminação Positiva.

3 Comments:

  • At 5:00 da tarde, Blogger polittikus said…

    O não seguir a tradição cultural em política pode custar votos independentemente de se ter razão ou não...

     
  • At 10:07 da tarde, Blogger Ricardo said…

    Não há tradição cultural que se possa sobrepor à violação dos Direitos Humanos.

     
  • At 2:13 da tarde, Blogger nihilsum said…

    Yo tampoco estoy de acuerdo (a priori) con la discriminación positiva y su reflejo en las leyes, pero en la nueva Ley Integral contra la Violencia Doméstica (no sólo de Género, como era en un principio, ya que finalmente se ha ampliado a niños y ancianos de ambos sexos) creo que era necesario ya que el fenómeno de violencia contra las mujeres ha alcanzado en España un grado insostenible e insoportable para cualquier sociedad civilizada. Prácticamente todos los días vemos o leemos en las noticias casos de mujeres muertas a manos de sus maridos o compañeros.
    Cumprimentos á todos os bloggers de Portugal, nossa terra irmã.

     

Enviar um comentário

<< Home