Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

quarta-feira, novembro 24, 2004

(241) DVD: Good Bye, Lenin!, de Wolfgang Becker



É uma comédia ligeira! O Cinema Europeu está a conseguir, finalmente, conciliar a qualidade que já tinha com a sua face comercial. Os filmes europeus estão mais apelativos ao grande público sem confundir filme cerebral com grande seca! E este filme é um bom exemplo de como o Cinema Europeu pode, e deve, ser uma alternativa ao Cinema Americano. Não confundir com o cinema independente ou de autor nem com a qualidade da produção do cinema americano, incomparavelmente mais consistente que o Cinema do Velho Continente. Refiro-me ao deserto de ideias e de mensagens.

Wolfgang Becker realiza um filme original no seu tema, tocante e, ao mesmo tempo, um bom documento histórico duma fase crucial da nossa história recente: a queda do Muro de Berlim! Tudo isto é doseado com uma leveza natural que consegue, ao mesmo tempo, divertir. Claro que não estamos na presença dum grande filme, apenas daquele tipo de cinema que apetece ver relaxado mas sem termos que desligar o cérebro como começa a ser comum. Espero que não tenha sido um acaso do nosso (sim, somos europeus) cinema!

Comprei este mês quatro filmes europeus. Este foi o primeiro que vi e tenho a esperança que os outros também tenham este toque que os europeus sabem dar aos filmes, divertir sem estupidificar. Espero é que não se volte a cair no erro de fazer os filmes excessivamente intelectuais como se fôssemos, leia-se Europeus, culturalmente superiores. Correríamos o risco de nem nós entendermos o filme...

3 Comments:

  • At 10:25 da manhã, Blogger O Micróbio said…

    Passou há pouco na televisão (não sei é indicar em que canal foi...). Goodbye Lenin! mostra uma visão demasiado abstracta, através dos olhos do seu personagem principal. Nascido numa Alemanha dividida que assiste à queda do muro e à invasão do capitalismo na parte que fora outrora socialista, ele participa, ele assiste e ele sabe. Mas a mãe não. E convém que nunca venha a sabê-lo... Lembro-me de na altura em que passou na TV alguém terá dito algo de semelhante: Goodbye, Lenin... olá Coca-Cola!

     
  • At 11:44 da manhã, Blogger polittikus said…

    Já vi o filme. De facto é um excelente filme que mostra a visão desprendida da queda do muro de Berlim, mas acaba por cair no erro do senso-comum...

     
  • At 12:55 da tarde, Blogger rafapaim said…

    Sinceramente o erro que o polittikus fala pode acabar por ser uma forma ligeira de abordar um tema que para os mais jovens ja começa a ficar distante... assim de uma forma pouco complexa (e nisso tens muita razao.. a mania que essa elite pseudo-cultural tem em fazer filmes apenas interessantes para outros tantos metidos a pseudo-intelectuais) de levantar o veu a certas questoes!!! É um filme agradavel de se ver e desperta a curiosidade para saber mais acerca do assunto... nota bastante favoravel!

     

Enviar um comentário

<< Home