Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

segunda-feira, novembro 29, 2004

(245) Portugal agoniza à espera de competência

"Também os acho pouco asseados: todos sujam as suas águas para as fazer parecer profundas"
Nietzsche

Não tive oportunidade de assistir em directo a este animado fim de semana político! Mas não posso dizer que tenha ficado surpreendido! Já tive oportunidade de escrever aqui que o Governo de Santana Lopes é um nado morto, não chegou sequer à incubadora. O que eu não esperava era um desastre destas dimensões. Estava à espera de pouca estratégia e muita imagem, mas confesso que não estava à espera que, aliado a isso, fosse assistir a uma tão rápida degradação da coesão interna e a uma inabilidade política tão gritante.

"Se o autismo não fosse uma coisa séria, dir-se-ia que o bebé se caracteriza pelas imensas estaladas que dá a si próprio, e pela vontade persistente de arrancar os tubos da incubadora. Aliás sempre me irritou a palavra bebé, em particular para designar uma coisa como um governo, porque Bebé era um anão francês , de nome Nicholas Ferry, bobo do Rei Estanislau da Polónia e de que os franceses, com uma crueldade imensa, passaram a usar a alcunha para traumatizar as crianças."
Pacheco Pereira

Pior que a demissão do obscuro ministro Henrique Chaves é a tentação que Santana tem em responder a tudo e a todos, independentemente do local onde está. A imagem é mais importante, a necessidade de explicações é sempre prioritária para Santana. O discurso da incubadora num acto oficial, leia-se comício, chega a ser deprimente! À falta de competência para liderar o país e tirá-lo deste deprimente atraso alia-se uma falta de pose de Estado que faz com que ninguém, de economistas a comentadores, de jornalistas a militantes do próprio partido, tenham o mínimo respeito pelo Primeiro Ministro. Sampaio já percebeu que o país está ingovernável, terá agora a coragem de fazer o que tem que ser feito? O pior é que nem o PS está interessado em antecipar as eleições com medo que a vitimização de Santana resulte ou que o PSD mude de líder antes das autárquicas. Mas basta, o país não pode esperar mais e Sampaio e Sócrates (mesmo antes dos Estados Gerais) têm que perceber, o quanto antes, que Portugal merece melhor!

1 Comments:

  • At 9:58 da manhã, Blogger O Micróbio said…

    Hoje comento com uma frase que aparece no http://elasticidade.blogspot.com: "(o votante médio português sente-se como a criança que já é adulta demais para se rir do palhaço, mas ainda não tem personalidade para sair do circo)"...

     

Enviar um comentário

<< Home