Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

segunda-feira, dezembro 13, 2004

(267) Páginas Soltas (7): O Triunfo dos Porcos, de George Orwell




“Animais de Inglaterra, animais da Irlanda
Animais de todas as terras e climas,
Escutai as minhas alegres notícias
Do tempo futuro, que será dourado.

Cedo ou tarde virá o dia,
O Homem tirano será destronado,
E os férteis campos da Inglaterra
Serão percorridos só por animais.

As argolas desaparecerão dos nossos focinhos
E os arreios das nossas costas,
Freio e espora enferrujarão para sempre,
Os chicotes cruéis não mais estalarão.

Mais ricos que o imaginável,
Trigo e cevada, aveia e feno,
Trevo, feijão e beterraba,
Tudo será nosso nesse dia.

Vivamente brilharão os campos da Inglaterra,
Mais límpidas serão as suas águas,
As suas brisas soprarão mais doces,
No dia em que formos livres.

Por esse dia devemos todos trabalhar,
Mesmo morrendo antes que desponte;
Vacas e cavalos, gansos e perus,
Todos têm de lutar pela liberdade.

Animais de Inglaterra, animais da Irlanda
Animais de todas as terras e climas,
Escutai as minhas alegres notícias
Do tempo futuro, que será dourado.”


Esta fábula conta a história duma Revolução. Os oprimidos animais revoltam-se e expulsam o homem da quinta. Mas, pouco a pouco, o idealismo dos animais corrompe-se pelo poder e pela mentira. É uma analogia brilhante de Orwell, que precede o realismo de
1984.

Este livro tem que ser enquadrado na obra de George Orwell. Eu diria que aqui assiste-se à Revolução e ao longo caminho de erosão da sua essência, dos seus valores. No 1984, a Revolução já é passado, a sua essência já está desvirtuada pelas mentiras e pelo apelo irresistível do poder.

Talvez a maior mensagem do livro é que todos os objectivos, mesmo os mais nobres, corrompem-se com o poder e quem era parte da solução passa a ser parte do problema. Este livro é, acima de tudo, sobre nós, Animais do Mundo, Animais de todas as terras e climas porque Cedo ou tarde virá o dia em que o Homem tirano será destronado. Só para ser substituído por outro!

“Os animais que estavam lá fora olhavam dos porcos para os homens, dos homens para os porcos e novamente dos porcos para os homens; mas já não era possível dizer quem era quem.”

6 Comments:

  • At 1:14 da manhã, Blogger Conchita said…

    Nunca li este livro, mas lembro-me de ver a animação, em miúda, e de ficar muito triste a vê-la.

     
  • At 11:40 da manhã, Blogger O Micróbio said…

    As obras de George Orwell, pseudónimo de Eric Arthur Blair marcaram a escrita da época. A forma mordaz como criticou o imperialismo ocidental, o fascismo e o estalinismo tornou-o num dos mais célebres escritores de todos os tempos.
    “O Triunfo dos Porcos”, é uma sátira crítica da Rússia Soviética, relata a revolta dos animais contra os homens, numa clara alegoria a todas as revoluções. A obra foi publicada pela primeira vez em 1945.

     
  • At 3:44 da tarde, Blogger polittikus said…

    Uma analogia tão contenporânea que arrepia...

     
  • At 4:48 da tarde, Blogger Didas said…

    Adoro esse livro pá!

     
  • At 10:59 da tarde, Blogger Toze said…

    Fiquei curioso em ler esse livro, pois só conhecia de nome !

    Finurias
    www.cagalhoum.blogspot.com

     
  • At 4:22 da tarde, Blogger O Raio said…

    Animais de Inglaterra, animais da Irlanda
    Animais de todas as terras e climas,
    Escutai as minhas alegres notícias
    Do tempo futuro, que será dourado
    Vota SIM no referendo à Constituição...

    (acho que precisamos de um novo Orwell para desmitificar a futura federação europeia tão bem como Orwell desmistificou a revolução soviética)

     

Enviar um comentário

<< Home