Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

quinta-feira, março 24, 2005

(372) Sala de Cinema: Old Boy, de Park Chan-Wook




Quem gostar dum filme que não tem limites na violência física e emocional deve ir ver este filme. Mas quem achar que Freddy Krueger é assustador é melhor não ir ver Old Boy.

Old Boy foi premiado em Cannes e no FantasPorto e despertou a minha curiosidade. Não gosto de ir ver filmes quando tenho as minhas expectativas muito altas e na primeira metade do filme comecei a duvidar que este filme merecesse tantas honras. Mas enganei-me e ainda bem. O filme começou, a certa altura, a deixar-me incomodado e a crueza das imagens não são nada comparadas com a crueza do sofrimento emocional da personagem principal.

Não posso nem devo contar muito mais. Este filme deve ser saboreado como uma surpresa e não vou cometer a crueldade de explicar a história do filme. Arrisquem...

3 Comments:

  • At 2:36 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    Não é o meu gosto!Desejo-te uma Páscoa Feliz.Arte por um canudo2

     
  • At 3:08 da tarde, Blogger Armando S. Sousa said…

    Acho que vou arriscar a ver, e neste caso é mesmo arriscar, porque não gosto muito de filmes violentos.
    Um abraço.

     
  • At 12:25 da manhã, Anonymous raintreecrow said…

    Um filme muito forte, intenso e que aborda, por um prisma diferente, a temática do incesto. A BSO é realmente maravilhosa.

     

Enviar um comentário

<< Home