Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

quinta-feira, maio 19, 2005

(414) Uma nova espécie de Cowboys



"They´ve done a terrific job. And they have cut down the crossing of illegal immigrants by a huge percentage."

Arnold Schwarzenegger

O Governador da Califórnia, ex-Conan e ex-Exterminador, veio elogiar em público o trabalho desempenhado pelos "Minutemen". Convém explicar que os "Minutemen" não são os homens que trabalham ao minuto e muito menos os que fazem minutas. São um grupo armado de cidadãos que fazem o patrulhamento da fronteira entre o Arizona e o México à procura de imigrantes ilegais.

Estes homens formam acampamentos junto à fronteira e discutem tácticas de intervenção. Muitos são veteranos de guerra ou cidadãos preocupados com a imigração nos Estados Unidos da América. A maioria destes voluntários não tem experiência e muito menos treino específico. Um dos membros do "Minutemen Project" protege-se das críticas de que esta organização pode causar mais danos que vantagens deste modo:

"The Border Patrol does this every day, and they are qualified and very well-trained to handle the situation," ele disse. "Ordinary Americans are not. So there's a danger that not just illegal migrants might get hurt, but that American citizens might get hurt in this situation."

Trocando por miúdos o que ele quis dizer é que se resultarem feridos entre os imigrantes sempre é melhor que um cidadão americano "normal" seja prejudicado a defender os seus direitos. Como se não bastasse esta histeria com a imigração as autoridades oficiais alimentam ainda mais o medo nos cidadãos americanos:

"Several al-Qaida leaders believe operatives can pay their way into the country through Mexico, and also believe illegal entry is more advantageous than legal entry for operational security reasons," James Loy, the deputy secretary of the Homeland Security Department

Com este tipo de mentalidade e com o apoio de alguns políticos "sulistas" (e elitistas) e conservadores temos uma nova espécie de cowboys que brinca com armas e faz justiça "do seu modo". São vigilantes, ou seja, milícias armadas que utilizam tácticas de guerra em seres inferiores, leia-se, homens não americanos. Não admira que as políticas belicistas estejam a ter aceitação na população americana já que grande parte dos Estados do sul gosta de resolver todos os problemas à lei da bala.

Para consultarem os "caricatos" lemas destas organizações e comprarem T-Shirts basta clicarem nas seguintes ligações:

Team America - Dedicated to Securing our Borders and Defending (que surpresa) American Jobs

MinutemanProject - American doing the jobs our Government won´t do

4 Comments:

  • At 4:33 da tarde, Blogger Conchita said…

    estou parva

     
  • At 9:07 da tarde, Blogger Pedro F. Ferreira said…

    Ricardo, pelos vistos, razão tem o James H. Kunstler, e eu também não quero "demonizar os americanos". Abraço.

     
  • At 12:35 da manhã, Blogger dinah said…

    Em parte isso é cultural e por raizes históricas, mas não tem justificativo um disparate desses. Aparentemente, pode-se tirar o homem do faroeste e arrastar-se até ao século XXI, mas não se pode tirar o faroeste do homem. Infelizmente.

     
  • At 12:17 da tarde, Blogger Ricardo said…

    dinah...

    O mais curioso é que provavelmente uma grande percentagem dos homens que fazem estas milícias encontram nos seus antepassados próximos muitos imigrantes ilegais.

     

Enviar um comentário

<< Home