Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

sexta-feira, janeiro 20, 2006

716. Presidenciais 2006: Nada a Acrescentar



Ao longo de mais de um ano escrevi sobre as eleições que se vão realizar Domingo. Avisei, há largos meses, que das brumas do esquecimento iam sair os homens providenciais que passaram anos a profetizar desgraças e que, finalmente, iam ter o contexto que sempre desejaram. Escrevi sobre o monstro, seus pais e avós, e de que temos que ter memória para não vivermos logros e mitos sem correspondência com a realidade.

Escrevi também sobre que perfil queria para o Presidente da República e que perfil acho desadequado para o cargo. Escrevi sobre o que penso de Portugal no mundo, sobre o que acho que é o melhor trajecto para adaptarmo-nos à moeda única e à globalização.

E agora não tenho nada a acrescentar. Só um apelo. Votem!

Technorati Tags: , ,

2 Comments:

  • At 1:28 da tarde, Anonymous Max @ Devaneios Desintéricos said…

    sem dúvida, amigo Ricardo. Domingo às 9.30 tou lá...

     
  • At 1:55 da tarde, Blogger polittikus said…

    Sou a favor do voto. Mas infelizmente por motivos profissionais, não poderei exercer esse maeu direito e dever. Senão não há projecções na TV ás 20h para ninguém... é a vida, custa a todos.

     

Enviar um comentário

<< Home