Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

segunda-feira, abril 10, 2006

825. Natalie Portman a reflectir sobre a violência


Natalie Portman


"Acho piada à forma como diferenciamos a violência boa da violência má. Será que tal distinção é concebível? Se, nos tempos da Alemanha nazi, alguém tivesse feito o Hitler ir pelos ares, tenho a certeza de que ele hoje seria considerado um herói nos livros de História. Mas, sinceramente, não vejo diferenças morais entre um soldado americano que luta pelo seu país e um terrorista suicida disposto a dar a vida para defender a sua causa. Há muitas poucas pessoas que em hipótese alguma se tornariam violentas. Há muitas poucas pessoas que se vissem os seus filhos ameaçados não usariam a violência. Se nos apercebermos que todas as justificações são pessoais e que não podemos julgar as razões dos outros, chegamos à conclusão que toda a violência é ilegítima. E na verdade, não podemos abdicar totalmente da violência num mundo violento; senão, extinguimo-nos."

"Lembro-me que, durante a rodagem de Star Wars, George Lucas costumava dizer que as pessoas más acreditam frequentemente que estão a praticar o bem, que as suas razões são nobres. E se alguém é capaz de justificar os seus próprios actos de violência, deve perceber que os seus inimigos também terão motivos. A nossa história está tão cheia de mártires como a dos nossos inimigos."

Natalie Portman, Premiere



E da polémica nasce a reflexão...

12 Comments:

  • At 3:55 da tarde, Anonymous raintreecrow said…

    A diferença entre um soldado e um terrorista é que um soldado está num cenário de guerra e normalmente(nem sempre, eu sei)dispara sobre alguém que também está envolvido na guerra, ou seja, é violento para alguém que está ciente dos riscos que corre.

    Já um terrorista normalmente escolhe um cenário civil e não de guerra e atinge vítimas ao acaso, quaisquer que elas sejam. E, no caso dos atentados suicidas em mesquitas, atinge vítimas em situações em que elas estão completamente desprevenidas e não têm escapatória possível. Ou seja, estão completamente inocentes.

    Quanto ao resto do artigo, é claro que as pessoas que praticam actos violentos têm as suas justificações; podemos aceitá-las ou não. Quanto a isso, Natalie Portman não diz nada de novo.
    Violência é sempre violência e faz parte da espécie humana. Tentamos é reprimi-la, pois é algo primitivo, bárbaro... mas, às vezes, inevitável...

     
  • At 4:01 da tarde, Anonymous raintreecrow said…

    E acrescento: o que é realmente triste é ver que é difícil fugir da violência, sob pena de sermos extintos, tal como a actriz disse. Afinal, a espécie humana não evoluíu assim tanto...

     
  • At 11:58 da tarde, Blogger Rui Martins said…

    reflexão? que reflexão? vi a fotografia e fiquei a olhar para ela, sem sequer passar os olhos pela citação (é uma citação?).

    Com uma cara e corpo assim, quem dá alguma atenção ao que sai daquela boca?

    Sei que é injusto... Mas a meu favor tenho as minhas hormonas mais 5 milhões de anos de evolução como "homem macaco".

     
  • At 10:16 da manhã, Anonymous mcastro said…

    " a diferença entre um soldado e um terrorista é que um soldado está num cenário de guerra e normalmente(nem sempre, eu sei)dispara sobre alguém que também está envolvido na guerra, ou seja, é violento para alguém que está ciente dos riscos que corre."
    Até parece que ninguem viu as imagens dos soldados ingleses no Iraque a desancarem em miudos, ou o que se passa nas cadeias, onde estão iraquianos supostamente perigosos, quem são os defensores dos direitos Humanos? São os americanos? A violência gratuita destes soldados faz parte da espécie humana? O que farão quando chegarem a casa, onde irão descarregar esta violência natural?

     
  • At 2:21 da tarde, Anonymous raintreecrow said…

    Por isso é que eu disse "nem sempre, eu sei"... foi precisamente a pensar no tipo de situações de que mcastro falou

     
  • At 1:01 da manhã, Blogger Alien David Sousa said…

    " Mas, sinceramente, não vejo diferenças morais entre um soldado americano que luta pelo seu país e um terrorista suicida disposto a dar a vida para defender a sua causa."

    ACHO QUE ESTA MENINA PRECISA DE TRATAMENTO. URGENTE!

    Claro que existem graus de violência.
    Ser um bombista ou bater na mulher quando o benfica perde não é a mesma coisa?

    TRATEM MAS É DA RAPARIGA ANTES QUE OS SEU CÉREBRO REBENTE QUE NEM UMA BOMBA.

     
  • At 2:07 da manhã, Blogger Iván said…

    I don't know portuguese but i could not stop myself of pointing the beauty of the places you have taken a picture of. I am very jealous of such experience.

     
  • At 2:09 da manhã, Blogger Iván said…

    i don'n know how to speak in portuguese but i could not stop myself of pointing the beauty of the places you have taken a picture of. I am really jealous of such experience.

     
  • At 10:01 da tarde, Anonymous Max @ Devaneios Desintéricos said…

    Bonite e inteligente. Mulheres destas já não se fazem :)))

     
  • At 7:16 da tarde, Blogger Bart Simpson said…

    há link lá no tasco...

     
  • At 7:25 da tarde, Blogger João Dias said…

    Estou apaixonado...
    :-)

     
  • At 9:49 da tarde, Blogger Ricardo said…

    Estou a ver, com excepções honrosas, que a reflexão enveredou por outros caminhos... ;)

     

Enviar um comentário

<< Home