Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

sexta-feira, janeiro 21, 2005

(300) Referendos

Por causa da discussão pública se os referendos devem ou não coincidir com as eleições enviei um comentário no blogue Causa Nossa, publicado pelo ex*-deputado Vital Moreira, que aqui reproduzo:

Referendos
«Eu cada vez tenho mais dúvidas sobre a utilidade dos referendos! Como tudo nesta sociedade não se trata de encontrar a melhor solução, mas de vestir as camisolas dos partidos e discutir o acessório.
(...) Não vejo problema em que [os referendos] sejam feitos juntamente com as eleições gerais porque todos os referendos estão politizados à partida e provocavam um factor adicional de controlo dos eleitores sobre os seus representantes. Eu posso preferir um Governo PSD (por exemplo) mas não haver concordância com uma questão de fundo, como por exemplo a privatização da saúde, e aí estaria a dar poderes ao Governo que queria mas a indicar sectores intocáveis.
Apesar dos referendos em Portugal estarem descredibilizados cabe aos partidos darem uma nova utilidade a estes. A realização dos referendos em actos eleitorais teria a vantagem de não perdermos tempo com incontáveis eleições e poderiam servir para os cidadãos não entregarem uma carta em branco a um partido baseado num programa vago que nunca é cumprido (nos EUA há dezenas de referendos nos actos eleitorais ajudando a definir as orientações dos seus representantes). Tem a desvantagem de ainda se politizar mais os referendos.»
(Ricardo Vares)


* Peço desculpa pelo lapso. O Doutor Vital Moreira não é, actualmente, deputado nem candidato a deputado à Assembleia da República

1 Comments:

  • At 3:20 da tarde, Blogger Armando S. Sousa said…

    Todos os referendos estão politizados, por isso concordo que devam ser feitos, sempre que possível ao mesmo tempo de eleições.
    Além de poupar muito dinheiro, é possível que possam dinamizar os cidadãos a não se abster.

     

Enviar um comentário

<< Home