Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

quarta-feira, janeiro 11, 2006

703. A Incerteza em Israel



Não há muito tempo - logo após o segundo AVC de Ariel Sharon - escrevi estas linhas:

"Com Netanyahu num Likud mais radical e com Amir Peretz no Partido Trabalhista a recolher o segundo lugar nas intenções de voto (atrás do Kadima de Sharon) resta saber como vai ficar distribuído o eleitorado que pretendia votar Sharon daqui a 3 meses para sabermos que tipo de política Israel vai implementar."


E agora leio isto no blogue Margens de Erro:

"Kadima aguenta após AVC de Sharon. Partido "personalista", "carismático", inteiramente dependente da personalidade de Sharon, queda inevitável? Ah, como Israel é complicado..."

No blogue Political Arithmetik - escrito por um professor de Ciência Política de nome Charles Franklin e que está referenciado como a fonte do texto acima transcrito do Pedro Magalhães (Margens de Erro) - está reproduzido este interessante quadro de tendência das intenções de voto:


Clique na imagem para ampliar

É caso para dizer que está tudo em aberto em Israel! Critiquei a lavagem que está a ser feita à história da figura de Ariel Sharon mas confesso estar surpreendido com a influência actual deste político. E não deixa de ser curioso o que está a acontecer com o Kadima. Um partido que foi criado à imagem de Sharon para dar-lhe mais liberdade na condução do processo de paz - sem a pressão constante da ala radical de que ele, ironicamente, também já fez parte - e que agora ganhou vida própria sem nunca sequer ter ido às urnas com Sharon no leme. Não há analista político que, neste momento, consiga prever com segurança a evolução desta situação política.

E é bom não esquecer que as eleições na Palestina - primeiro - e em Israel - depois - são apenas uma pequena parte dum longo trajecto que visa criar uma estabilidade mínima na região. E se o arranque já é tão incerto nem quero imaginar quando for a altura de começarem as negociações bilaterais - se é que vão haver já que estas dependem muito dos intervenientes escolhidos - entre os dois Governos com legitimidade reforçada.

2 Comments:

  • At 6:12 da tarde, Blogger RCP said…

    Caríssimo Nuno,
    Como principal apoiante da micro-causa e da micro-causa alargada sobre os serviços de informação, venho por este meio participar o funeral do quandooblogbatemaisforte.blogspot.com.
    Agora, estou no ACTUAL (maisactual.blogspot.com).
    Um abraço
    Rui Costa Pinto

     
  • At 6:14 da tarde, Blogger RCP said…

    Caríssimo Ricardo,
    Como principal apoiante da micro-causa e da micro-causa alargada sobre os serviços de informação, venho por este meio participar o funeral do quandooblogbatemaisforte.blogspot.com.
    Agora, estou no ACTUAL (maisactual.blogspot.com).
    Um abraço
    Rui Costa Pinto

     

Enviar um comentário

<< Home