Filho do 25 de Abril

A montanha pariu um rato - A coerência colocada à prova - A execução de Saddam Hussein - O Nosso Fado - "Dois perigos ameaçam incessantemente o mundo: a desordem e a ordem" Paul Valéry, "Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa, salvar a humanidade", Almada Negreiros - "A mim já não me resta a menor esperança... tudo se move ao compasso do que encerra a pança...", Frida Kahlo

quinta-feira, março 15, 2007

1040. Em Guantanamo


"Em Guantanamo
Sheikh Mohammed assume planeamento do 11 de Setembro"

Sol, 15 de Março de 2007



Não sei porquê, até porque acredito que Sheikh Mohammed seja culpado dos crimes que confessou, mas quando leio qualquer artigo sobre confissões em Guantanamo só me vem à memória a Inquisição Espanhola.

Etiquetas:

3 Comments:

  • At 2:24 da tarde, Blogger O Profano said…

    É bem verdade o que dizes.
    Porque quando alguem quer assumir algo que fez, assume logo e prontos! Fica o assunto "resolvido".
    Mas quando existem confissões incriminatorias para quem as profere é sinal que algo não está bem. Ou porque apresentaram provas reais que confirmam a acusação ou então alguem foi forçado a assumir a ocorrência. Neste momento a sede de encontrar um culpado é enorme.E parece-me que tenha sido esta a situação que se passou.
    Abraços Profanos

     
  • At 3:37 da tarde, Blogger O Raio said…

    A confissão do Sheikh Mohammed foi nitidamente incompleta.
    Entre a sua lista de crimes não li nenhuma referência ao rapto do bébé do Hospital de Penafiel nem sequer da carteira que me roubaram outro dia no metropolitano (entre o Marquês e Picoas).
    Há ainda muito crime para confessar...

     
  • At 2:39 da tarde, Anonymous Zé da Burra said…

    Os verdadeiros culpados do 11 de Setembro morreram no atentado, mas a América tem que arranjar 'culpados' para a opinião pública americana, e, em Guantanamo, onde "Direitos Humanos" são coisa desconhecida não é difícil de arranjá-los. Concordo com os comentários que já cá estavam!

     

Enviar um comentário

<< Home